A mulher no pós-parto: 7 cuidados importantes

Os cuidados terminam quando a gravidez termina? Muito pelo contrário. O pós-parto é considerado o período mais vulnerável que as outras fases.

7-cuidados-pos-parto

O pós-parto é uma fase que exige cuidados com a saúde do bebê e também da mãe. Ainda assim, é a fase que recebe menos atenção por parte das equipes de saúde.

Nessa fase, a mãe precisa de orientações sobre amamentação e os cuidados com o bebê, ficar atenta a sua própria saúde física e mental. Foram meses de muitas mudanças físicas, hormonais e psicológicas em um curto período de tempo.

Quais são os cuidados?

1- O corpo

Todos os órgãos voltarão ao normal, exceto as mamas, que começarão a fornecer o leite. Após um período de 24 a 36 horas as mulheres e seus bebês recebem alta da maternidade. Aproveite esse período para tirar dúvidas com o médico e ir para a casa segura.

camisola pos parto amamentação

É normal que nessa fase as mulheres voltem a se preocupar com a silhueta do corpo, mas é preciso paciência. Ela irá perder em torno de 5kg por causa da saída do bebê, placenta e líquido amniótico. Os outros 1,5kg a 2kg serão por conta dos líquidos retidos durante a gravidez e perdidos nos próximos dias. Os exercícios para combater a flacidez abdominal, assim como a prática de esportes podem ser iniciados 15 dias após parto normal e depois de 60 dias após cesárea.

https://www.dicadelingerie.com.br/suti-de-amamentar-com-renda-hc02

Além disso, a amamentação irá contribuir significativamente para a volta da mulher ao peso normal, entre vários outros benefícios. tanto para a mãe quanto para o bebê.

2- A alimentação

Independente se o parto foi normal ou cesárea, as puérperas necessitam manter uma alimentação saudável e equilibrada, rica em proteínas (carnes magras, peixes, leite, queijo, ovos e leguminosas como a soja e o feijão). Mas atenção: retire o excesso gordura animal e frituras, açúcar e sal.

lingerie pós parto

Atenção: Se houve um ganho de peso excessivo durante a gravidez, é necessário buscar acompanhamento de um nutricionista para que possa estabelecer um cardápio elaborado para cada caso.

Beba muito líquido. A água é a matéria prima para produção do leite. Nesse caso, dê preferência para frutas, sucos e água, evitando sempre o consumo de bebidas alcoólicas. Não fumar ou utilizar drogas ilícitas, principalmente se estiver amamentando, é outro fator de suma importância.

Não se automedique. Essa prática pode levar a sérios riscos tanto para a saúde da mãe quanto para o recém-nascido, pois vários medicamentos “passam para o leite”.

3- As roupas

A mamãe deve usar roupas confortáveis e sutiãs adequados. Eles proporcionam maior sustentação das mamas irá impedir que o “leite empedre”, por proporcionar a manutenção dos ductos em posição anatômica.

sutiã amamentação

A escolha de um sutiã adequado  é muito importante para a anatomia das mamas. Segundo obstetras e ginecologistas, desde a gravidez a mulher precisa adaptar o sutiã ao novo tamanho e peso das mamas. Isso ajuda a evitar dor nos ombros, nos seios, além de estrias. No período de amamentação as mamas podem ficar ainda maiores e mais pesadas, por isso é mais indicado o uso de um sutiã com boa sustentação, que possui alças mais largas e fácil de ser aberto.

cinta modeladora

O uso de cintas é opcional, e a mulher pode optar por usá-las caso se sinta mais confortável assim.


Quer receber conteúdos como esse? Faça parte de nossa Lista VIP

* campos obrigatórios


 

Qual seu período de gestação?


4- Fase de secreções

A secreção genital que aparece nessa fase chama-se lóquios. Este processo de loquiação é decorrente da cicatrização da área do útero onde estava a placenta. Inicialmente é vermelha viva, e aos poucos vão se tornando mais escuros, e depois de mais ou menos dez dias tornam-se amarelados. Desaparecem após 6 (seis) semanas. Não devem possuir cheiro forte e desagradável.

5- O desejo sexual

A falta de desejo sexual após o parto é normal. Devido as modificações que ocorrem no corpo da mulher nessa fase, o desinteresse pela relação sexual pode acontecer. A pele da vagina estará mais fina, além de apresentar uma diminuição na lubrificação, o que pode causar desconforto durante a relação. Isso acontece independentemente se foi parto normal ou cesáreo. Um dos grandes motivos para isso acontecer é porque o seu corpo está focado na amamentação. O hormônio que produz o leite é a prolactina, e esse hormônio inibe os outros hormônios sexuais femininos. Tudo isso fará bem para o bebê.

O aconselhado é que o casal espere por um período para haver penetração, em torno de 40 e 60 dias, devido ao período da loquiação citado acima. Essa secreção vaginal natural desse período pode causar infecção tanto para o homem quanto para a mulher. Também é necessário respeitar a completa cicatrização das feridas cirúrgicas. Devido a esses fatores, é importante discutir com o companheiro a forma mais conveniente para que o casal possa retomar as relações de forma prazerosa para ambos.

6- O lado emocional

sutiã de amamentação

É normal que a mulher esteja mais ansiosa, insegura e cansada nesse período. O recém-nascido, a amamentação e até mesmo a produção do leite exigem muita energia, e também é natural que a mulher coloque a atenção ao bebê como prioridade. Porém, a mulher, o companheiro e familiares devem ficar atentos: se a insegurança, estresse, choro frequente, falta de interesse e tristeza estiverem impedindo que mãe cuide do seu bebê, o médico deve ser avisado. Podem ser sintomas de depressão pós-parto e exigir tratamento.

7- Dores abdominais

As dores abdominais decorrentes da cesárea e as do parto normal (caso tenha ocorrido a necessidade de uma episiotomia) desaparecem gradativamente e serão controladas com simples analgésicos prescritos no momento da alta. Caso ocorram dores mais intensas acompanhadas de vermelhidão e inchaço no local da cicatriz, comunique imediatamente ao médico obstetra.

manual completo amamentação eficaz grátis

Quer ler dicas sobre a amamentação, a pega correta e pós-parto em geral? Clique aqui para continuar lendo!

Esse artigo te ajudou? Comente ou responda aqui.