Como Vencer As Espinhas Na Gravidez

espinhas na gravidez

Esperar por um filho traz grandes mudanças físicas e emocionais para uma mulher. Além da expectativa à flor da pele, a fase é marcada por uma verdadeira revolução de hormônios. É por este e outros motivos que surgem as espinhas na gravidez.

Também conhecida como acne, ela apresenta graus variáveis e caracteriza-se por pápulas, pústulas, cravos, abcessos e outros tipos de lesões cutâneas.

Muitas mulheres se sentem incomodadas com a acne que costuma aparecer nesse período. A boa notícia é que existem formas de evitar ou atenuar seus efeitos. Com alguns cuidados básicos, é possível livrar-se das espinhas e curtir a chegada do bebê com uma pele linda e saudável.

Para ajudá-la, listamos abaixo quatro desses cuidados.

1. Evite o uso excessivo de maquiagem

Ela é a mocinha, mas também surge como vilã da pele da mulher. Isso porque, a maquiagem pode ativar o surgimento das espinhas, impedindo a transpiração dos poros devido ao abafamento.

E se mesmo nessa fase você precise usar maquiagem no trabalho devido às exigências da firma, vale conversar com os superiores sobre a sua atual situação.

Vale lembrar que após o uso você deve tirar toda a pintura e higienizar a pele corretamente. E nunca vá para a cama de maquiagem, ok?

2. Lave a pele com sabonete para seu tipo de pele

Nem todo sabonete pode ser usado na limpeza de pele, pois estes podem ter componentes que estimulam a oleosidade da pele.

Se você não quer que isto aconteça, o ideal é procurar por produtos especializados que geralmente são encontrados em farmácias ou diretamente com esteticistas. Mas vale antes conversar com seu obstera sobre espinhas na gravidez.

Com profissionais especializados, você vai poder adquirir o tipo de sabonete ideal para o seu tipo de pele. Depois disso, você deverá lavar duas vezes ao dia. Em pouco tempo será possível notar a diferença.

O mesmo vale para os cremes. Não deixe de ler os rótulos e prefira sempre opções sem óleo em sua composição para as pessoas com peles oleosas.

3. Cuidado com a glicose

Todos os alimentos que se transformam em glicose em nosso organismo estimulam a ação das glândulas sebáceas que são as glândulas que vão produzir material de composição das espinhas.

Para que você entenda, as glândulas sebáceas produzem uma secreção denominada sebo, que é rica em lipídios, tais como os triglicerídeos, ácidos graxos e colesterol.

É essa substância que garante a lubrificação da pele, evita o ressecamento de pelos e impede a perda de água de maneira excessiva. Ela também garante uma leve ação bactericida. Quando esta produção é excessiva, as mulheres ficam propensas à formação da acne.

O sebo produzido não apresenta nenhum cheiro, porém o desenvolvimento de bactérias nesse local pode levar à produção de odores. Isso não é ruim em estado normal de lubrificação da nossa pele, mas quando estamos em desequilíbrio acontece a formação das espinhas. Portanto, pode ser que suas espinhas sejam resultado do que você anda comendo.

É importante evitar pão branco, bolos, doces, macarrão e outros similares. Com o aumento da glicose no sangue, a produção de insulina também é alterada e os efeitos são sentidos em todo o organismo, inclusive na pele. O ideal é procurar um nutricionista especializado em gestantes.

4. Evite espremer as espinhas na gravidez

Se você é do tipo que não resiste e espreme um cravo ou espinha, vai ser necessário exercitar muito o autocontrole. Isso porque o ato pode machucar essas lesões, fazendo com que se tornem ainda maiores, provocando cicatrizes na pele.

Resumindo: “cutucar” só agrava o problema. Sempre que quiser espremer uma espinha na gravidez, respire fundo e pense nos efeitos a longo prazo para sua pele.

Gostou das nossas dicas para acabar com as espinhas na gravidez? Viu como é possível sentir-se bem durante a gestação? Então vale comentar embaixo sobre o que achou do conteúdo.

ebook gratuito dica de lingerie gravidez confortável

Esse artigo te ajudou? Comente ou responda aqui.